Universidade Estácio de Sá – Campus Nova América

Projeto de extensão universitária – Projeto CFSI – Computação Forense e Segurança da Informação

Título do projeto: A capacitação e a pesquisa em Segurança da Informação e Computação Forense visando diminuir o número de incidentes cibernéticos.

Introdução:

A Internet está presente na vida de grande parte da sociedade e, dessa forma, tornou-se necessária para diversos ramos: educação, saúde, segurança, publicidade, jornalismo, dentre outros. No entanto, os usuários do ambiente virtual estão expostos à riscos diariamente, sendo necessárias medidas preventivas, e caso ocorra alguma eventualidade, serão necessárias medidas reativas.

Os crimes cibernéticos aumentaram em números alarmantes. Para solucioná-los, são indispensáveis profissionais capacitados para analisar as evidências, produzir provas e confeccionar laudos periciais.

No ramo profissional temos carreiras específicas para atuarem diretamente nesses casos. O Analista de Segurança da Informação é o responsável para proteger a organização de pragas virtuais, já o Perito em Computação Forense é o responsável pela verificação da autoria dos fatos.

Diante dessa análise, torna-se necessário capacitar profissionais e conscientizar a sociedade quanto ao uso da tecnologia de forma segura.

Justificativa:

A capacitação pessoal de forma continuada é um fator preponderante para que os dados tecnológicos sejam protegidos. Além disso, as campanhas publicitárias, a realização e a divulgação de pesquisas e artigos científicos ajudam a aumentar o conhecimento da sociedade sobre o assunto.

Diversos crimes comuns estão sendo solucionados por meio da tecnologia; os crimes cibernéticos principalmente.

Dessa forma, verifica-se um crescente interesse dos estudantes pelas ciências forenses e a compreensão da importância das mesmas como ferramentas auxiliares na elucidação de crimes.

Objetivos:

  • Criar e oferecer minicursos de extensão continuados nas áreas de segurança da informação e de computação forense;
  • Realizar seminários e palestras abordando temas específicos e atuais no contexto da Cibersecurity.
  • Realizar possíveis parcerias com empresas, órgãos de segurança, a fim de conhecer melhor a área de atuação e o mercado de trabalho;
  • Apresentar os princípios e aplicações prática dos conhecimentos adquiridos na área de forense computacional.

Metodologia:

Aulas expositivas com o uso de quadro, apresentação de slides, vídeo-aulas, testes e pesquisas em laboratórios utilizando computadores e dispositivos móveis.

Utilização de ambiente virtual de aprendizado (AVA) para estudos.

Criar um grupo de pesquisa para a realização de projetos técnicos-científicos no âmbito da UNESA.

Viabilidade econômico-financeira:

A critério da instituição se haverá ou não custo para os participantes do projeto.

Metas:

Realização de minicurso mensal durante a vigência do projeto no âmbito universidade-comunidade.

Criação de um ambiente Web e uma plataforma EAD com conteúdo informativo, pesquisas realizadas, divulgação de artigos e aulas online.

Impacto social:

Agilizar na elucidação de crimes virtuais, capacitar mais profissionais na área e diminuir o número de incidentes cibernético.

Abrangência geográfica:

O projeto abrangerá a região do Rio de Janeiro (presencial) e os municípios, sendo também acessível para outras regiões com o uso do ensino à distância por meio de plataforma de ensino e aprendizagem.

Referência:

ABNT NBR ISO/IEC 27001. Tecnologia da informação – Técnicas de segurança – Sistemas de gestão de segurança da informação – Requisitos – 2013.

ABNT NBR ISO/IEC 27002. Tecnologia da informação – Código de prática para a gestão de segurança da informação – 2013.

ABNT NBR ISO/IEC 27005. Tecnologia da informação – Técnicas de segurança – Gestão de riscos de segurança da informação – Requisitos – 2011.

SÊMOLA, Marcos. Gestão de segurança da informação: visão executiva da segurança da informação: aplicada ao Security Officer. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

CERT.br. Cartilha de Segurança para Internet. Comitê Gestor da Internet no Brasil, São Paulo, 2006. Disponível em ttp://cartilha.cert.br>. Acesso em: 09 nov. 2018

ESPÍNDULA, Alberi. Perícia Criminal e Cível. Uma Visão Geral para Peritos e Usuários da Perícia. Millennium.  4ª Edição 2013.

BRASIL. Lei nº 12.737, de 30 de novembro de 2012.
VELHO, Jesus Antonio, Tratado de Computação Forense, Editora Millennium, Campinas, 2016.